O Eu e o Outro

Por Sara

Quando fecho os olhos o mundo desaparece. Será que se o mundo fechar os olhos “eu” desapareço?

 

O “Eu” só existe na relação com o “Outro”.

 

Eu existo dentro do “outro”; através dos seus olhos, dos seus sentidos. 

 

Eu vejo-me dentro do “outro”, no reflexo dos seus olhos; eu estou dentro deles.

 

“Eu” Sou porque o “Outro” É. O “outro” e eu somos por causa um do outro. Somos todos o mesmo e Um só.

 

Ao mesmo tempo, vejo o “outro” dentro do mundo – das pedras, das flores – vejo os nossos rostos lá espelhados.

 

Sinto como é possível sentir a neve sem estar na sua presença porque se a neve estiver só, sem ninguém para a sentir, se os olhos do mundo estiverem fechados, ela ainda lá está, dentro de mim, porque é lá que a sinto, mesmo sem a ver, sem a tocar.

 

A neve está dentro de mim; o Cosmos está dentro de mim. Eu posso tocá-lo. “Eu” sou o Cosmos.

 

O Cosmos existe dentro do reflexo dos nossos olhos.

Comentários

Deixa um Comentário

Start typing and press Enter to search