Os Realizadores de Sonhos: Eixo Virgem-Peixes

Por Sara

Somos seres divinos, de carne e osso. O divino não é uma noção distante de nós; acontece a cada dia, em cada momento, com cada movimento e em cada respiração. Cada ciclo respiratório é um milagre de morte e renascimento.

Quando nascemos e nos separamos do Todo, ganhamos a ilusão da separação. E digo “ganhamos” porque, enquanto seres humanos, encarnados na Terra, necessitamos desta ideia de divisão e ordem para compreender a vida. Precisamos de perceber por partes para depois podermos assimilar a noção do Todo. É esse o propósito da vida, a separação da Unidade para que possamos vê-La de fora, compreendê-La e regressar a Ela.

E é esta temática que se encontra representada no eixo dos signos Virgem e Peixes.

 

A ordem na matéria e a fé no invisível

 

O signo de Virgem, regido por Mercúrio, corresponde ao arquétipo de Gaia, a Mãe Natureza, a Terra Mutável, em constante evolução, um ciclo infindável de nascimento-crescimento-morte-renascimento. Símbolo de practicidade, racionalidade, do pôr a mão na massa, da ciência. A ordem perfeita, a geometria sagrada, o pulsar da terra, inconsciente, estável e instável ao mesmo tempo.

Já o signo de Peixes, regido por Neptuno e co-regido por Júpiter, fala do profundo mundo nebuloso e desordenado dos sonhos, aquela Água Mutável que carrega memórias inconscientes que nos surpreendem quando achamos que temos all figured out. É a energia da intuição com ligação directa aos conhecimentos ancestrais, que nos podem chegar através de sonhos ou insights; são os traumas cuja origem desconhecemos porque podemos carregá-los de outras vidas.

 

Nada está parado; Tudo se move; Tudo vibra.

O princípio da vibração – O Caibalion

 

Este é um eixo de signos mutáveis, que se adaptam, se moldam, que nunca estão estáticos. Porque se, por um lado, estamos numa constante busca por equilíbrio e estabilidade nesta natureza em mutação, por outro lado, também as nossas memórias traumáticas estão constantemente a ser transmutadas e ressignificadas para que possamos evoluir.

Tudo isto se passa num plano inconsciente, apesar de uma energia ser densa (Virgem) e a outra subtil (Peixes). Ambas fazem parte do mesmo baloiço, são duas faces da mesma moeda.

 

Confia tanto no que podes provar como no que sentes

 

Quando a nossa terra está muito ressequida, com falta da fé e sonhos que a água carrega, Hermes viaja instantaneamente até ao nosso submundo para entregar a mensagem de que estamos sós e separados do resto e, deste modo, é preciso pulso firme e um extremo controlo porque o nosso destino depende unicamente do nosso esforço. Virgem, em distorção, tem medo da escassez e torna-nos exigentes, detalhistas e perfeccionistas, críticos com os outros e connosco.

Por outro lado, também a água em excesso nos pode toldar a visão, pela sua nebulosidade traumática, e a energia distorcida de Peixes pode deixar-nos desorientados e assoberbados pela torrente de emoções e buscando qualquer “cura” rápida que nos deixe dormentes. Abusos de álcool ou outras substâncias são tentativas de escape, ilusões de imunidade à dor causada por tamanha sensibilidade.

A solução para equilibrar este baloiço é simples – a respiração. No polo Pisciano, as memórias traumáticas alteram o ritmo respiratório e, por isso, é essencial restabelece-lo porque se os órgãos não estiverem bem nutridos de ar as doenças começarão a desenvolver-se. No polo Virginiano, se a exigência que nos infligimos for demasiada, o stress irá desencadear doenças, já que a origem da maioria das enfermidades é psicossomática.

Assim, este eixo fala-nos sobre saúde, sobre compreender, aceitar e fluir com os ciclos e ritmos naturais. Sobre saber parar quando o corpo pede, caso contrário a Natureza encarregar-se-á de nos obrigar a parar por meio da doença. E é aí, nesses episódios de dor e sofrimento, que muitos reencontram a fé e a ligação ao divino. Que percebem o propósito maior, que se desprendem do miudinho e mundano e aceitam ser guiados pelo saber superior.

 

Let your faith be bigger than your fear

 

A energia de Peixes permite-nos fabricar sonhos lindos, aceder a planos de consciência mais elevados e ser guiados pela nossa sensibilidade. Essa sensibilidade e intuição desenvolvem-se através da reconexão com os ritmos saudáveis da natureza, tantos externos como internos, ou seja, com a energia de Virgem.

Será também com ajuda de Virgem que traremos os nossos sonhos para o plano concreto, baixando humildemente a cabeça e fazendo o trabalho árduo que tem que ser feito. Ou seja, uma energia depende da outra, pois tudo o que existe hoje em dia começou por existir primeiramente nos sonhos de alguém.

É disto que nos fala o eixo Virgem-Peixes: de cura, de fé e do poder de manifestarmos os nossos sonhos na realidade. Mas, para isso, é necessário confiarmos no tempo e nos ciclos naturais sem forçarmos a nossa vontade; da mesma forma que uma semente não irá brotar se continuamente a desenterrarmos para acompanhar o seu processo evolutivo, também nós, humanos-divinos, devemos confiar no tempo e no nosso processo interno de maturação para que possamos aprender a fluir com as marés da Natureza. No final de contas, somos todos peças de uma mesma majestosa engrenagem.

 

Deixa um Comentário

Start typing and press Enter to search